Boletim Jurídico – Publicações OnLine

Boletim Jurídico – Publicações OnLine
Geral / Notícias

Perfis em Redes Sociais para Escritórios de Advocacia, ter ou não ter, eis a questão!

A exposição é um meio eficaz de divulgação de uma marca e de seus produtos ou serviços.

A advocacia moderna necessita lançar mão de todos os meios que a permita ser conhecida, reconhecida e admirada, pois é a partir daí que muitas relações com clientes e parceiros poderão ter início.

O Código de Ética da OAB não veda que escritórios de advocacia possuam perfis em redes sociais, mas alerta em seu artigo 46 que “A publicidade veiculada pela internet ou por outros meios eletrônicos deverá observar as diretrizes estabelecidas neste capítulo”.
A dica é que os escritórios aproveitem desta permissão para se divulgarem.

No LinkedIn, o perfil adequado para o escritório é chamado e Company Page, já no Facebook, o perfil é denominado de Fanpage e os dois se assemelham. Uma sugestão é que no Facebook haja uma separação bem demarcada entre os perfis pessoais dos advogados e a Fanpage, já que o Facebook possui um caráter menos profissional. Já no LinkedIn, é interessante que todos os colaboradores vinculem seu perfil pessoal à Company Page do escritório através do local onde deve relatar sua experiência.

Para ter perfis nas redes sociais é importante se preocupar com a elaboração de todos os textos, com as fotos do perfil e de fundo, tomando muito cuidado com a responsividade de cada rede, ou seja, se você colocou uma logo do escritório no plano de fundo do perfil no LinkedIn, valide se ao acessar do computador, do celular e do tablet, a visualização está boa, ou se precisará alterar a imagem para que se adeque a todos os dispositivos.

Perfis bem completos, com missão, visão, valores, além de uma menção sobre os profissionais, áreas de especialidade e localização do escritório com outros meios de contato, facilitam muito que interessados em contratarem o escritório tenham acesso a ele.
Para fomentar acessos e despertar admiração e empatia é vital que haja produção de artigos jurídicos pelos advogados do escritório.

Artigos bem elaborados, destinados às personas do escritório, com temas realmente relevantes, que resolvam algum problema dos leitores e com linguagem adequada ao público-alvo, sem o juridiquês incompreensível, são um convite para seguidores fiéis e com possibilidade de se tornarem clientes.

Só crie ou mantenha ativos perfis nas redes sociais se realmente se dedicar a mantê-los atualizados e a responder às mensagens que por ventura receberá. Divulgar informações desatualizadas ou não fazer nenhum tipo de publicação, pode parecer desorganização e inatividade do escritório, o que será uma publicidade negativa. Além do mais, a demora em respostas a mensagens é muito deselegante e gera antipatia.

Se bem usados, e com foco nas suas personas e possíveis parceiros, os perfis nas redes sociais podem ser uma excelente ferramenta de marketing para os escritórios de advocacia e advogados.

Por: Juliana Pacheco, consultora na JP Gestão Legal (www.jpgl.com.br)
https://br.linkedin.com/in/juliana-pacheco-8116bba5


Vantagens Publicações Online

Siga nosso twitter Acesse nosso facebook Fale Conosco