Boletim Jurídico – Publicações OnLine

Boletim Jurídico – Publicações OnLine
Processo Eletrônico / Notícias

TJAM – Migração de dados do sistema Projudi une 35 Comarcas do Amazonas

Por meio de um plano de migração de dados, realizado no último sábado (15), mais de 30 mil processos cadastrados na versão anterior do Projudi (Projudi antigo) foram transferidos para a atual plataforma tecnológica do referido software (Projudi novo). Somado aos processos já digitalizados nas Comarcas, o sistema passa a comportar mais de 70 mil processos no Amazonas, podendo ser acessados de qualquer parte do mundo.

O plano foi elaborado e executado pelas equipes de desenvolvimento de sistemas e de infraestrutura da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM).

O desembargador Yedo Simões, corregedor geral de Justiça do Amazonas e coordenador de Tecnologia da Informação e Comunicação do Tribunal, ficou satisfeito com o êxito do procedimento.

“A migração do sistema Projudi antigo para o atual foi um sucesso, graças ao trabalho realizado pela equipe da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação, que está de parabéns”, afirma o corregedor.

Uma das vantagens ressaltadas pelo desembargador Yedo Simões é a capacidade do software, que possibilita a migração para qualquer outro tipo de programa sem perder dados dos processos judiciais virtualizados, garantindo a integridade e consistência das informações.

A mudança atingiu as Comarcas que utilizavam o chamado Projudi antigo, cujo ambiente tecnológico não estava adequado para a movimentação a distância por magistrados e partes nas lides processuais.

Cinco meses de trabalho

Segundo o diretor da Divisão de Tecnologia da Informação e Comunicação do TJAM, Messias Andrade, foram quase cinco meses de trabalho e determinação da equipe para concluir o projeto, que culminou com a migração dos dados entre os dois sistemas.

“Uma das atividades mais delicadas e complexas na área de computação é o processo de migração de dados. Qualquer procedimento mal definido ou mal executado pode comprometer seriamente a consistência e integridade das informações manipuladas. Felizmente, a intervenção das equipes de desenvolvimento de software e de infraestrutura fez com que a migração dos dados transcorresse sem maiores percalços, garantindo o sucesso da operação”, explica Messias Andrade.

Passo importante

A ação é de grande importância para o projeto da estrutura virtual da atividade fim do TJAM. “Conseguimos dar, talvez, o passo mais importante para que as Comarcas do interior utilizem um único sistema processual eletrônico, integrado e adequado à realidade de nosso Estado, que possui dimensões continentais”, frisa o diretor.

Comarcas como Parintins (a 369 quilômetros de Manaus), Itacoatiara (a 176 quilômetros da capital) e Manacapuru (a 68 quilômetros), que são as maiores em número de processos do Amazonas e que ainda estão em virtualização, não necessitarão digitalizar novamente os processos que funcionavam pelo antigo Projudi.

FONTE: TJAM


Vantagens Publicações Online

Siga nosso twitter Acesse nosso facebook Fale Conosco