Boletim Jurídico – Publicações OnLine

Boletim Jurídico – Publicações OnLine
Processo Eletrônico / Notícias

TST – Enamat prove curso para magistrados instrutores do PJe-JT

O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST) e do Conselho Superior da Justiça do Trabalho (TST), ministro Carlos Alberto Reis de Paula, afirmou hoje que o Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT) é uma revolução irreversível e, por isso, “deve ser um instrumento estável, seguro e de confiança”. Ele falou na abertura do 3º Curso de Formação de Formadores em Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho (PJe-JT), promovido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat).

Carlos Alberto ressaltou a importância do conhecimento do PJe-JT para que os magistrados possam utilizá-lo da melhor forma. “O PJe não pode ser um instrumento que nos aprisione”, afirmou. “É uma revolução que desafia, obviamente, uma nova cultura, um novo juiz. Um instrumento para o magistrado, como magistrado, como cidadão, para o jurisdicionado para quem prestamos serviços.”

O vice-presidente do TST, ministro Barros Levenhagen, também esteve presente na abertura do curso. O diretor da Enamat, ministro João Oreste Dalazen, afirmou que o 3º Curso de Formação Inaugura um novo modelo de formação para formadores do PJe-JT. “Agrega as experiência exitosas da Enamat e Escolas Judiciais nas ações formativas anteriores, um salto qualitativo para incorporar o diagnóstico crítico, práticas em andamentos e busca traçar novas estratégias”, afirmou.

O 3º Curso de Formação de Formadores em Processo Judicial Eletrônico da Justiça do Trabalho começou nesta quarta-feira (26) e termina nesta quinta-feira (27). No primeiro dia, a professora Márcia Csik, mestre em Educação pela Universidade de Brasília, abordará as noções gerais de didática. O estudo visa à aquisição de conhecimentos básicos sobre métodos e técnicas de ensino.

Os alunos participarão, também, de uma oficina para avaliação das estratégias utilizadas na formação do PJe/JT. A proposta é avaliar, essencialmente, em que medida os objetivos programados de formação em PJe/JT estão sendo realmente alcançados.

Os instrutores convidados são: desembargadores Cláudio Brandão (TRT da 5ª Região) e Ricardo Mohallem (TRT da 3ª Região) e os juízes Alexandre Azevedo Silva (TRT da 10ª Região) e José Hortêncio Ribeiro Junior (TRT da 23ª Região), juiz auxiliar da Presidência do TST.

No segundo dia do curso, esses mesmos magistrados falam sobre a atualização da nova versão do PJe/JT e após as aulas expositivas será realizada mesa redonda sobre o tema.

(Augusto Fontenele e Cláudia Valente)

FONTE: TST


Vantagens Publicações Online

Siga nosso twitter Acesse nosso facebook Fale Conosco